BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

vida louca...

Eu admiro a maneira com que a humanidade se porta em reclamar da loucura de suas vidas ao invés de simplesmente vivê-la, sem esperar por consequências imediatas.
Todos vivem se martirizando por um suposto auto-conhecimento que, muitas vezes, não nos leva a lugar algum, só acaba deixando a vida um tanto pouco sem graça.
Não sei quem foi que inventou que precisamos conhecer os nossos limites para sermos alguém feliz. Desculpe o inventor deste grandioso jeito de pensar, mas eu discordo plenamente. Viver com uma ânsia desconhecida é muito melhor que passar um período imenso da vida se auto-conhecendo. E eu digo o porquê: eu adoro o fato de saber que estou convivendo com uma alma desconhecida que pode me surpreender a cada momento, seja através de um gesto, de uma palavra, de uma simples ação. Eu não tenho vergonha de dizer que não me conheço, e tampouco tenho pressa para saber quem eu sou verdadeiramente. Eu pretendo deixar que o tempo responda aos meus questionamentos, sem queimar nenhuma etapa.
Quiçá seja isso que falta na vida de muitos: permitir-se, não viver com essa teimosa urgência. Creio que digo isso por acreditar em destino, por acreditar que simplesmente vivendo o presente (sem esse negócio de ser apressadinho) o futuro vem nos seus conformes, bem como ele deve ser.
E, sabe o quê? O bom de toda essa vida maluca é saber que os nossos limites às vezes nos surpreendem. O prazer da realidade cada um permite a si, seja da forma que ela for. A solução é se permitir, a solução é a intensidade, a solução é olhar pra trás e agradecer o que está por vir. Se a gente colhe o que planta, não há nada a temer. A vida, por mais previsível que pareça, continuará loucamente nos surpreendendo. Felizes aqueles que desconhecem seus limites, pois esses viverão perplexamente e com uma ânsia muito maior de viver.

11 argumentaram:

Carolina disse...

Nossa, você me deu uma nova perspectiva sobre esse assunto. Sério. Adorei o texto, beijos!

; Tá' disse...

UAL, você escreve muito bem!
Também penso como você. Acho que quem não se impõe limites... VIVE muito mais!

Bom, é isso...

beijos
Te visitarei mais vezes... ;]

Bia disse...

obrigada, meninas!
voltem sempre :)

Mauro Castro disse...

Esse texto tem um quê de Paulo Coelho, eu achei.
Há braços!!

jean disse...

Felizes aqueles que desconhecem seus limites, pois esses viverão perplexamente e com uma ânsia muito maior de viver.
bia na moral cada dia admiro mais tua capacidade de se expressar...
so fã do teu blog um dia quero ter um só para tu poder dar tua opinião a respeito...
beijo querida de quem admira como pessoa e blogueira!heuaheauhea

Sou Penelope disse...

Oi Bia! Tudo bem??

Navegando no Adjunto Adverbial, achei que temos tudo a ver!

Sou rosa, charmosa, fofa e querida. Sou determinada, forte e tenho atitude. Faço tudo o que os meninos fazem, mas sem deixar de botar um batonzinho e um saltão.

E como você é uma Penelope, quero te mandar uma surpresa linda! ;)

Você pode mandar seu nome completo e endereço para o email: manifesto@soupenelope.com.br ?


Aproveita e visita meu site! : )
www.soupenelope.com.br

Um beijão,

Penelope

Sofia disse...

- A última frase ficou perfeita. Adorei o texto!
- Tem selo lá no blog, para os 50 primeiros que comentarem. Vai lá!

beijo,
Sofia
(http://pirulito-no-palito.blogspot.com/)

Desirée disse...

Gostei do texto, escreve muito bem, parabéns! :D

Bia disse...

mauro: quando concluí o texto também achei que tivesse a ver com o paulo coelho, apesar de eu não ter lido MUITOS livros dele.
biguá: adoro quando você passa por aqui, mesmo! e se quiser fazer um blog, prometo ser sua leitora assídua :)
penélope, sofia e desirée: muito obrigada, voltem sempre sempre sempre :)

M. disse...

selinho pra vc lá no meu blog bjus

Diones disse...

*_*